O evento




Apresentação

O I Encontro de Pesquisa em Educação e Formação Humana (EDUFOH) tem como objetivo promover o intercâmbio entre pesquisadores das instituições acadêmicas do país, profissionais da educação básica, estudantes de graduação e de pós-graduação, para fins de discussão e divulgação das pesquisas que estão sendo realizadas na interlocução da tríade educação, formação humana e processos educativos. O evento está sendo organizado pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas em Educação na Psicologia Sócio-Histórica (NEPSH), vinculado ao programa de Pós-graduação da Universidade Federal do Piauí (PPGED). O evento decorre da necessidade de aprofundar a discussão científica sobre as determinações que o contexto histórico, cultural e econômico imprimem à formação de educadores e educandos, e, por conseguinte, às atividades desses sujeitos na realidade objetiva, em especial, no contexto educacional. Isso significa, promover condições para que educadores e educandos se apropriem de conhecimentos que os possibilitem compreender que o desenvolvimento de uma sociedade justa e igualitária só poderá se realizar por meio de práticas e processos de formação humana que contribuam com a constituição de profissionais capazes de dirigir suas ações para este objetivo. Além desse objetivo, especificamente, o evento se propõe: colaborar com a formação de pesquisadores vinculados às Instituições de Educação básica e Superior do país numa perspectiva emancipatória; aprofundar a discussão sobre os fundamentos teórico-metodológicos da relação entre trabalho, educação e realidade social; oferecer subsídios para o debate crítico acerca do aprofundamento dos problemas sociais e de seus desdobramentos sobre a realidade educacional, no contexto da crise estrutural do capital; discutir de forma crítica acerca dos rumos da educação e sua subordinação às determinações político-econômicas levadas a cabo por organismos internacionais representativos da ordem social em curso; e analisar as reverberações desses determinantes sobre educadores e educandos nos contextos escolares não e escolares.  

Descrição da natureza do evento

O I Encontro de Pesquisa em Educação e Formação Humana tem natureza científica e objetiva reunir pesquisadores, profissionais da educação básica e estudantes de graduação e pós-graduação em torno da socialização de resultados de pesquisas que discutam temáticas ligadas à educação, especificamente, à formação de educadores e educados e aos processos educativos como resultado da mediação dialética entre educação, formação humana e a realidade social.

Importância do evento no cenário científico do Piauí/Brasil, enfatizando a relação do evento no contexto nacional.

Os dados mais recentes, divulgados pelo Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013[1], sobre a situação da Educação Básica em todo o território nacional revelam que, apesar dos avanços, ainda persistem as discrepâncias em termos regionais, sobretudo em relação aos Índices de Desenvolvimento Humano Municipal – componente Educação (IDHM Educação), relativos aos mais altos índices e aos mais baixos índices de qualidade na educação. Os resultados revelam as assimetrias existentes entre as regiões brasileiras. Por exemplo, enquanto a região Sudeste apresenta o IDHM Educação (0,825), a região Norte desponta com o IDHM Educação menor do país (0,207).

Essa realidade evidenciada pelos relatórios oficiais confirma a persistência em nosso país de um sistema educacional marcado por grandes discrepâncias na qualidade e na abrangência do serviço oferecido à população em idade escolar. São discrepâncias que apontam para a necessidade de conhecermos de forma mais aprofundada as condições em que a Educação Básica se realiza, mais precisamente, as condições em que professores e alunos vivem os processos educativos, as condições de funcionamento das escolas, enfim, os motivos pelos quais vêm se reproduzindo as desigualdades promovidas ou reproduzidas pelo sistema e que impactam nos processos educativos em todos os níveis de ensino e etapas da Educação Básica, principalmente nas regiões mais carentes de atenção do poder público: o Norte, o Nordeste e o Centro-Oeste e as periferias das grandes cidades da região Sudeste do Brasil.

Essa situação, que se revela não apenas nas avaliações oficiais sobre a qualidade da educação escolar, mas, sobretudo, no dia a dia das salas de aula, também aponta para o fato de que se faz necessário examinar as condições objetivas e subjetivas nas quais a Educação Básica nessas regiões se realiza. Em outras palavras, é preciso responder às seguintes perguntas: quem são os profissionais que atuam nas escolas dessas regiões? Quem são os alunos que frequentam essas escolas? Em quais condições funcionam essas escolas? Como os professores desenvolvem suas atividades de ensino? Quais são as condições de trabalho desses professores? Qual a qualidade dos processos formativos e seus impactos no desenvolvimento desses professores? Que políticas educacionais têm produzido essa situação?

As possibilidades de analisar essa situação exige que se compreenda, em primeiro lugar, que o sujeito se define e se constitui socialmente e que, ao mesmo tempo, constrói a sociedade em que vive. A atuação dos profissionais da educação revela sua trajetória, as condições em que foram formados, os seus processos de formação e, principalmente, as condições do contexto em que atuam na escola.

Considerando a possibilidade de analisarmos essas questões, e sobretudo, de discutirmos a partir de resultados de pesquisa que envolve os professores e alunos e seus contextos de trabalhos planejamos a realização desse evento com o objetivo de aprofundar a discussão científica sobre as determinações que o contexto histórico, cultural e econômico imprimem à formação de educadores e educandos, e, por conseguinte, às atividades desses sujeitos na realidade objetiva, em especial, no contexto educacional. Isso significa, promover condições para que educadores e educandos se apropriem de conhecimentos que os possibilitem compreender que o desenvolvimento de uma sociedade justa e igualitária só poderá se realizar por meio de práticas e processos de formação humana que contribuam com a constituição de profissionais capazes de dirigir suas ações para este objetivo. Além desse objetivo, especificamente, o evento se propõe: colaborar com a formação de pesquisadores vinculados às Instituições de Educação básica e Superior do país numa perspectiva emancipatória; aprofundar a discussão sobre os fundamentos teórico-metodológicos da relação entre trabalho, educação e realidade social; oferecer subsídios para o debate crítico acerca do aprofundamento dos problemas sociais e de seus desdobramentos sobre a realidade educacional, no contexto da crise estrutural do capital; discutir de forma crítica acerca dos rumos da educação e sua subordinação às determinações político-econômicas levadas a cabo por organismos internacionais representativos da ordem social em curso; e analisar as reverberações desses determinantes sobre educadores e educandos nos contextos escolares.  

Sintetizando, podemos afirmar que a compreensão acerca da formação e da prática docente de educadores da Educação Básica, sobretudo de suas dificuldades, e as possibilidades de sua transformação exige de nós, pesquisadores, o mergulho na história e no contexto em que se realiza essa formação e essa prática, isto é, “[...] no âmbito do desenvolvimento e situações concretas” (SAVIANI, 1997, p. 13). Isso porque, somente partir dos elementos presentes na realidade concreta se poderá compreender os modos de pensar, de sentir e de agir daqueles que constituem seu cotidiano. Só assim, daremos um passo decisivo na produção de conhecimentos teóricos e práticos que possam colaborar com o processo de superação das contradições que assolam a Educação Básica em nosso país, em especial nas regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste e nas periferias das grandes cidades da região Sudeste.

Objetivos do evento:

Geral

Promover o intercâmbio entre pesquisadores das instituições acadêmicas do país, profissionais da educação básica, estudantes de graduação e de pós-graduação, para fins de discussão e divulgação de práticas e pesquisas que estão sendo realizadas na interlocução da tríade educação, formação humana e processos educativos.

Específicos

 

  1. Colaborar com a formação de pesquisadores vinculados às Instituições de Educação básica e Superior do país numa perspectiva emancipatória;
  2. Aprofundar a discussão sobre os fundamentos teórico-metodológicos da relação entre trabalho, educação e realidade social;
  3. Oferecer subsídios para o debate crítico acerca do aprofundamento dos problemas sociais e de seus desdobramentos sobre a realidade educacional, no contexto da crise estrutural do capital a fim de colaborar com o desenvolvimento de práticas de enfrentamento dessa realidade;
  4. Discutir de forma crítica acerca dos rumos da educação e sua subordinação às determinações político-econômicas levadas a cabo por organismos internacionais representativos da ordem social em curso;
  1. Analisar as reverberações desses determinantes sobre educadores e educandos nos contextos escolares.  

[1] Disponível em: http://www.atlasbrasil.org.br/2013/pt/download/